domingo, 19 de abril de 2015

Queria poder escrever sobre nós. De como me sinto quando te olho no fundo dos olhos e tento decifrar a cor deles. De como... o seu sorriso. Suas múltiplas faces, seus olhares, seus beijos calorosos, seu cheiro. Da tragédia que é te amar, da dificuldade de acordar todos os dias e acreditar que te tenho comigo. Não é real; é muita sorte. Ou muito azar. A dependência é o mal do século. Ou o meu mal. Eu preciso da sua ajuda para não ser dependente. Eu preciso de qualquer coisa que envolva você para me livrar de você.
Mas são tempos difíceis, amor. Mesmo querendo, eu não consigo escrever tudo o que gostaria. A angústia cria uma barreira maior do que eu realmente gostaria. Me resta apenas pedir perdão por te amar tão urgentemente, mas permitir que pensamentos ultrapassem sentimentos e mergulhar n'uma tristeza constante. Eu tento, mas não consigo.
Mas sempre serei dependente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário